Tecnologia WPS do roteador pode apresentar risco; veja prós e contras


A maioria dos roteadores atuais possui uma tecnologia chamada WPS. O recurso é a sigla, em inglês, para Wi-Fi Protected Setup. Esta ferramenta visa trazer mais praticidade e velocidade na hora de conectar novos dispositivos à rede Wi-Fi. Porém, são poucos os usuários que conhecem a existência da função e sua utilidade, que às vezes pode trazer mais problemas que soluções.
Para entender tudo sobre o WPS, confira os prós e contras da tecnologia e veja se é mais vantajoso deixar a funcionalidade desabilitada no seu aparelho para evitar riscos. 
Para quê serve o WPS?
Se você possui banda larga, é bem provável que também tenha Wi-Fi e que sua rede seja protegida por uma senha. No início das redes wireless, o único padrão de senhas existentes era o WEP. Porém, sua criptografia é extremamente fraca e fácil de ser quebrada.
Logo, o WEP foi substituído pelos padrões WPA e WPA2, usados até hoje, pois são seguros e sua criptografia é forte. Porém, para se fazer uma senha realmente forte, é necessário combinar letras maiúsculas, minúsculas, números e caracteres especiais. 
Assim, sempre que você quiser conectar um novo dispositivo, será necessário digitar essa complexa senha novamente. Para facilitar o processo, foi criado o WPS. Quando habilitada, a função grava em seu roteador um código de oito dígitos.
Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone
Quando você quiser conectar um novo aparelho à rede Wi-Fi, basta pressionar o botão WPS em seu roteador para que o aparelho se conecte automaticamente, sem a necessidade de utilização de senhas.
Em outras palavras, a função WPS traz mais praticidade e facilidade de conexão às redes Wi-Fi, eliminando a necessidade de utilização e memorização de senhas. Essa é a principal e única vantagem do uso do recurso. 
Desvantagens 
Como já citado, a função WPS grava direto no roteador um código de oito dígitos. Acontece que esse código é muito inseguro e vulnerável. Qualquer ataque de força bruta, ou seja, que faça sucessivas tentativas de acertar a senha, descobre a combinação de caracteres em questão de poucas horas.

Na Internet, com uma simples pesquisa é possível encontrar programas que exploram essa vulnerabilidade e descobrem a senha WPS de seu roteador com sucesso. Vale destacar que, ao entrar na rede Wi-Fi de uma pessoa, você ganha acesso não apenas a Internet, mas também a todos os dados que passam pela rede e aos arquivos que são compartilhados.
Dito isto, é mais do que recomendado que você desligue a função WPS de seu roteador. Outro agravante para o problema é que a grande maioria dos roteadores traz essa função habilitada de fábrica. Assim, inúmeros usuários usam o WPS sem nem ao menos saber o que é, ficando suscetíveis a ataques e invasões.
Fonte